Olá, Papás

Bem-vindos ao “nosso cantinho” onde partilho tudo sobre Fisioterapia Pediátrica, para podermos juntos cuidar da melhor forma do seu bebé.

A pensar em si e no seu Bebé,  Estaremos aqui

A pensar nas Grávidas, nos Bebés e nas Mamãs, construímos este site de pediatria, para vos ajudar.

A partir do momento em que a mulher descobre que tem um bebé a desenvolver-se dentro de si, são inúmeras as dúvidas que invadem o seu dia-a-dia.

Quando o bebé nasce, por muito que nos preparemos e que façamos cursos, workshops,etc para nos informarmos, deparamo-nos sempre com dificuldades reais com as quais não sabemos lidar seja com o bebé e com o seu desenvolvimento neuromotor, ou com a Recuperação pós parto e Amamentação. 

As

Ana Amado

A Ana Amado é Fisioterapeuta desde 2006, tendo ao longo destes anos se especializado na área pediátrica desde o recém-nascido até ao adolescente de 18 anos, para além da sua especialização em Reeducação Postural Pediátrica e Adultos e também a Terapia Craniana e Disfunções Tempero-Mandibulares. A paixão de aprender e de aprofundar constantemente conhecimentos, para fazer cada vez melhor, levou-a a tirar formações em áreas distintas, que se complementam entre si e permitem um trabalho diferenciado nas diferentes áreas. Nos últimos tempos, tem vindo a protagonizar a área pediátrica no projeto MommyCare o que permitiu o crescimento e gosto pela área da pediatria.

 

Para além de Fisioterapeuta Pediátrica, também é mãe de duas crianças, grandes impulsionadoras para o despertar deste interesse constante em explorar a área da pediatria, em toda a sua amplitude.

Joana Neto

Joana Neto iniciou o seu percurso profissional em 2016, tendo-se dedicado desde o seu início, à especialização nas suas áreas de eleição – Saúde da Mulher e Materno-Infantil. 

Tem vindo a desempenhar,  maioritariamente, funções em diferentes áreas como: Pilates Clínico, Gravidez e Pós-Parto, estando de momento a dar continuidade na sua formação específica, a fim de abranger um maior leque de qualificações, para intervir na área da Pediatria. 

Nos últimos tempos, para além de integrar a equipa Physioclem, integra também a equipa de profissionais de saúde, do projeto MommyCare, onde dá apoio às mães na Gravidez e no Pós-parto.

1.

O bebé

Denominação clínica usada em Pediatria dada a todas as crianças desde o 28º dia após o nascimento até atingirem os 24 meses de idade.

2.

Na Grávida

A grávida atravessa um universo de transformações durante os 9 meses, tanto físicas como psicológicas, de forma a criarem-se as condições necessárias para o desenvolvimento fetal, bem como, para preparar a mãe para o momento do parto.

3.

A mamã

As alterações decorrentes da gravidez e do parto inferem na mãe, no período do pós parto, desconforto físico e emocional (fadiga, dor, autocuidado, etc.).

1. Bebé

O Bebé é a denominação clínica usada em Pediatria dada a todas as crianças desde o 28º dia após o nascimento até atingirem os 24 meses de idade. Até aos 28 dias de vida tem a designação de recém-nascido e a partir dos 2 anos passa a ser designado de criança. 

Estas “pequenas pessoas”, possuem uma característica muito curiosa, logo ao nascer, pois nascem com cerca de 300 ossos, enquanto um adulto possui apenas 206. Isso ocorre, porque, ao longo da vida, alguns ossos de um recém-nascido vão se fundindo com outros. E, é esta uma das razões para os Fisioterapeutas serem uma ajuda preciosa durante o crescimento do seu filho. 

Nas sessões de Fisioterapia Pediátrica fazemos avaliação do recém-nascido, bebé, criança ou adolescente, sempre com base nos objectivos e preocupações da família. A avaliação pediátrica engloba as áreas motora, sensorial, estrutural, cognitiva, social/ da relação e da linguagem.

2. Grávida

A grávida atravessa um universo de transformações durante os 9 meses, tanto físicas como psicológicas, de forma a criarem-se as condições necessárias para o desenvolvimento fetal, bem como, para preparar a mãe para o momento do parto. De entre as quais, o aumento uterino, aumento mamário, aumento de peso, dificuldade na circulação sanguínea, aumento da curvatura lombar, por exemplo.

Todas estas transformações maternas vão inferir na mãe, alterações posturais, desconforto, retenção de líquidos, urgência/incontinência urinária ou até mesmo dor, como dor lombar.

Porém todas estas alterações de bem-estar e de saúde, na gravidez, podem ser tratadas, prevenidas, com um acompanhamento específico. Sempre com o principal objetivo de promover uma gravidez tranquila, harmoniosa, e promover um trabalho de parto otimizado.

3. Mamã

As alterações decorrentes da gravidez e do parto inferem na mãe, no período do pós parto, desconforto físico e emocional (fadiga, dor, autocuidado, etc.). Normalmente, associadas a queixas dolorosas a nível da região abdominal e perineal, disfunções do pavimento pélvico (essencial para manter os órgãos pélvicos – bexiga, uretra, útero, vagina, reto – na posição adequada), problemas da amamentação, dores de costas, pescoço e braços, hemorróidas, obstipação, prolapso da bexiga ou do útero. Tal como, nas questões dermato funcionais como: disfunção da cicatriz, presença de estrias, o excesso de peso e flacidez. Estas são as várias condições, apresentadas pelas mães, que irão interferir no seu estado físico e emocional.

É comum cair-se no erro de pensar que as alterações vividas  só são visíveis no pós-parto normal, mas não. No pós-parto de cesariana, para além das questões decorrentes da “mini-cirurgia abdominal”, toda a carga que a grávida foi sentindo ao longo da gravidez terá consequências no período do pós-parto; mesmo que esta não tenha sofrido as etapas de um parto normal (desde o início da dilatação, contrações até à expulsão da placenta).

Testemunhos

Sensivelmente desde os seis meses da Madalena que a Ana entrou nas nossas vidas através do workshop "Como ajudar o seu bebé". Foram poucas horas de uma enorme aprendizagem, que me mostraram que a Madalena não gostava do ovo ou de brincar de barriga para baixo devido a tensão dural que foi aliviada na primeira sessão e que mudou a forma de estar da Madalena do dia para a noite.

Com a entrada na creche a Ana tem sido o nosso braço direito para ajudar o desenvolvimento ósseo da Madalena ao nível da face, diminuindo as otites e conjuntivites frequentes devido à expectoração acumulada e que não é libertada pelo nariz, mas sim pelos olhos e ouvidos.
Susana Jorge
Quando na escolinha começaram a dizer que a Constança tinha uma tendência a inclinar a cabeça para um lado inicialmente não valorizei muito.

Quando começaram a insistir que talvez fosse melhor despistar, falei com o pediatra que acompanha a Constança. Ele, que tal como eu nunca se apercebeu de nada até porque quando chamada a atenção ela corrigia a posição e no exame físico não se queixava, recomendou-me que procurasse a Physioclem, em particular a Dr.ª Ana Amado. Assim fiz, agendamos uma consulta de avaliação que nos levou ao diagnóstico, Torcicolo congénito.

Iniciou de imediato várias sessões quer de fisioterapia quer de osteopatia. De inicio eram muito intensas quer em frequência quer em desempenho.

Sabemos que até o seu crescimento estar concluído regularmente terá de fazer umas sessões e ser acompanhada. E ela lá vai toda contente ter com a sua Dr.ª Ana.

A Dr.ª Ana é um amor, não só com os pacientes dela bem como com a restante família. Até a mana, que é bailarina já lá teve que ir... Explica sempre tudo, ao longo destes 4 anos que nos acompanha. Não estagna, procura sempre mais e melhor para os seus pacientes. E numa situação mais urgente arranja sempre um tempinho na agenda.
Marisa Alves
O meu nome é Inês, tenho 35 anos e sou mãe do Mateus de 13 meses. Tive uma gravidez muito tranquila, mas inesperadamente no dia que fazia 35 semanas de gravidez o bebé decidiu nascer saudável e com quase 3kg. As primeiras semanas foram difíceis, o facto do Mateus nascer prematuro desenvolveu algumas complicações e teve de ficar internado. Passados 2 meses um novo internamento, desta vez bronquiolite!

Procurei ajuda, contactei a Physioclem. Foi feita uma avaliação para sessões de cinesioterapia e que para além do torcicolo, o menino apresentava ligeiras assimetrias no crânio. Foi aqui que conhecemos a Ana e a sua vasta experiência nesta área da fisioterapia pediátrica.

Hoje senta, vira, rebola, gatinha, dá uns passinhos e tem uma qualidade de vida e uma energia maravilhosas.

Agradeço muito à Ana e à equipa da clínica todo o profissionalismo demonstrado, toda a dedicação constante para com o nosso bebé.
Inês Duarte
Assim que descobri que ia ser mamã comecei a procurar ferramentas que me ajudassem a encarar esta nova fase de vida com o maior conhecimento e segurança possível.

Frequentei todos os workshops que encontrei publicitados em farmácias, bibliotecas, locais de eventos e clínicas de saúde. O que mais gostei foi precisamente o da Fisioterapeuta Ana Amado na Physioclem. Nesse dia chovia imenso, e até granizo caiu, mas nem isso me impediu de assistir a este momento de conhecimento técnico, que me alertou para imensas temáticas da evolução dos bebés, desde segurança ás brincadeiras adequadas, etc. No final ofereceram um miminho - uma roca, que até hoje é dos brinquedos preferidos da baby D (nada é por acaso).

Como esteve os 9 meses sentada o parto foi cesariana e a bebé nasceu com umas fissuras no rabinho, que aos olhos de uns profissionais era normal devido ao nascimento, e a meu ver (olhos de quem ama este ser tão pequenino) estava tudo bem e ela era perfeita, tirando as assaduras graves e as fissuras já retratadas.

Passado um mês, numa ida ao CS uma enfermeira que não a minha disse-me : "Já reparou que a sua menina tem a cabeça toda torta? Mas não se preocupe quando o cabelo crescer disfarça ".

Apesar de não ter gostado, foi a wake up call que precisava para relembrar esta profissional e tudo o que me ensinou no workshop. Comecei a reparar mais em pormenores, para além da cabeça, para que lado a princesa dormia, se para ambos se só para direita ou esquerda, se respirava bem, se os olhos eram iguais,...

Poucos dias depois achei que tinha de recorrer àquela fisioterapeuta, entrei em contacto, enviei vídeos e marquei consulta rapidamente.

Na primeira sessão senti a preocupação na face da Ana, mas nas suas acções, explicações e palavras emanava tranquilidade e confiança que tudo ia correr bem, e correu :). E após essa primeira vez as melhoras na D foram notórias, a sua cabeça tornava se mais redondinha e o interior mais equilibrado, os olhos mais semelhantes, já dormia para ambos os lados, as suas fezes eram mais regulares, a respiração melhorou, o palato alargou, e assim continuou nas seguintes sessões. Inclusive as fissuras passaram com aplicação de óleo de rosa mosqueta, por recomendação de um profissional a quem a Ana pediu auxílio, pois é uma profissional que está em constante formação.

Agradeço todos os dias por ter esta sorte de me cruzar com as pessoas certas nos momentos mais complicados. Obrigada de coração a ambas.
Andreia Patrocínio
Desde sempre soube da importância da fisioterapia pediátrica nas crianças, no entanto, só quando vivi a maternidade e que me apercebi do quão poderosa é.

Escolhemos a Ana por sabermos que procura o saber, que se atualiza em todos os momentos, mas acima de tudo, pelo amor que tem pela sua profissão.

A nossa filha foi avaliada pela Ana com 5 dias e a sua ajuda foi crucial nos primeiros meses, ao ajudar com técnicas de massagens e estratégias para um desenvolvimento motor harmonioso.

Agradeço-lhe toda a ajuda no meu pós-parto, com as suas palavras e o seu carinho. Sinto-me grata por todo o acompanhamento que nos dá , ensinando truques para o desenvolvimento da nossa bebé.

A Ana e a Physioclem são as únicas em quem eu confio para “cuidarem” da M.C. e de mim.
Mamã de M.C.

Este é o “nosso cantinho” onde partilho tudo sobre Fisioterapia Pediátrica, para podermos juntos cuidar da melhor forma do seu bebé.

Pediatria

Contactos