3. A Mamã

As alterações decorrentes da gravidez e do parto inferem na mãe, no período do pós parto, desconforto físico e emocional (fadiga, dor, autocuidado, etc.). Normalmente, associadas a queixas dolorosas a nível da região abdominal e perineal, disfunções do pavimento pélvico (essencial para manter os órgãos pélvicos – bexiga, uretra, útero, vagina, reto – na posição adequada), problemas da amamentação, dores de costas, pescoço e braços, hemorróidas, obstipação, prolapso da bexiga ou do útero. Tal como, nas questões dermato funcionais como: disfunção da cicatriz, presença de estrias, o excesso de peso e flacidez. Estas são as várias condições, apresentadas pelas mães, que irão interferir no seu estado físico e emocional.

É comum cair-se no erro de pensar que as alterações vividas  só são visíveis no pós-parto normal, mas não. No pós-parto de cesariana, para além das questões decorrentes da “mini-cirurgia abdominal”, toda a carga que a grávida foi sentindo ao longo da gravidez terá consequências no período do pós-parto; mesmo que esta não tenha sofrido as etapas de um parto normal (desde o início da dilatação, contrações até à expulsão da placenta).

Este é o “nosso cantinho” onde partilho tudo sobre Fisioterapia Pediátrica, para podermos juntos cuidar da melhor forma do seu bebé.

Pediatria

Contactos